Planejamento estratégico: passo a passo para o sucesso em 2021

Os livros de história não serão os mesmos depois de 2020. A pandemia gerou uma crise sem precedentes em praticamente todos os setores da sociedade. Para recuperar o fôlego inclusive da economia , um planejamento estratégico bem-feito se mostra urgente.

Temos de admitir que, antes de o novo coronavírus se espalhar pelo mundo, muitas mudanças já estavam em andamento: a transformação digital; a administração a distância e a mudança de mindset.

Porém, a epidemia acelerou transformações que não estavam programadas. E a mensagem que podemos tirar disso é: precisamos repensar o modelo de gestão que vínhamos usando até aqui.

Embora ainda não haja um manual de instrução para nos orientar, porque tem muitas variáveis novas com que devemos lidar daqui para frente, devemos nos ater a algumas prioridades.

Neste artigo falaremos justamente delas. Que tal explorá-las juntos e entender que elas devem ser incluídas no planejamento estratégico 2021 da sua empresa? Então, siga com a gente!

O que não pode faltar no planejamento estratégico para 2021?

Quando pensamos em planejamento estratégico para 2021, devemos ter em mente a ideia de um roteiro que irá auxiliar nas tomadas de decisão futuras.

Como o ano de 2020 foi atípico, em 2021 é preciso ressignificar as adversidades apresentadas pela pandemia e aproveitar as oportunidades.

Afinal, toda crise também gera oportunidades, não é mesmo?!

Ciente disso, ao elaborar o planejamento estratégico 2021 da sua empresa, não se esqueça de levar em conta as condições que iremos listar abaixo.

  • Transformação digital;
  • Mudança para um mindset mais analítico;
  • Gestão descentralizada;
  • Equipes espalhadas;
  • Trabalho em rede;
  • Senso de dono

As imprevisibilidades que marcaram todo o ano de 2020 mostraram que sai em vantagem quem se adapta às mudanças com mais agilidade.

Nunca a frase atribuída a Charles Darwin sobre a teoria da evolução das espécies fez tanto sentido: “não são as espécies mais fortes que sobrevivem, nem as mais inteligentes, e sim as mais suscetíveis a mudanças“.

Essa noção deve ser o mantra para os novos tempos e o planejamento estratégico do seu negócio precisa estar pautado nas rápidas transformações – eis o preço da revolução tecnológica.

No próximo tópico mostraremos o passo a passo para a sua empresa decolar em 2021 com o suporte de um planejamento estratégico adequado. Continue com a gente.

9 passos para a sua empresa decolar em 2021

Se o plano de voo da sua empresa precisou ser arquivado em 2020, é chegado o momento de desengavetá-lo e, mais que isso, transformá-lo em um planejamento estratégico de qualidade.

Dessa forma, será possível fazer com que sua empresa recupere o fôlego em 2021.

A partir de agora, iremos mostrar o que não pode faltar nesse planejamento estratégico.

Estabeleça metas de curto prazo

De nada adianta traçar metas para todo o ano de 2021 e depois ter de refazê-las totalmente. Perder tempo com retrabalho não dá.

O ideal é dividir o tempo definindo resultados a curto prazo. Essa definição deve partir de um diagnóstico completo da atual situação da empresa.

Dessa forma, é possível acompanhar o andamento das ações, perceber se elas vão culminar no objetivo esperado e resolver a tempo algum problema que esteja atravancando o processo.

Além disso, como nem todo projeto sai exatamente como o previsto, o planejamento estratégico deve passar por mudanças sem que o fluxo de trabalho seja interrompido.

Com metas de curto prazo bem desenhadas, não é preciso recriar o planejamento estratégico, e sim, alterar alguns pontos do ciclo seguinte.

Entre para a esteira da inovação

Sua empresa atende às demandas dos clientes com empatia, criatividade e prontidão?

Para estar em posição de vantagem num mercado cada vez mais competitivo, é preciso dar a devida atenção a essas questões.

Isso porque, à medida que o mundo se torna digital, as expectativas dos usuários por novas experiências, serviços e facilidades aumentam consideravelmente.

Se seu negócio não acompanha esse anseio, acaba perdendo a força.

Vale lembrar que, ao levar em consideração a esteira de inovação no planejamento estratégico da sua empresa, deve-se pensar em consequências reais que as inovações podem proporcionar.

Nesse sentido, avalie o cenário da organização e questione: a inovação que pretendemos implantar vai melhorar a eficiência das operações? Vai reduzir os custos de forma que seja possível oferecer produtos/serviços mais baratos?

Inspire-se nos players de mercado

Outro ponto muito importante que deve constar no planejamento estratégico 2021 da sua empresa refere-se à análise da concorrência.

Observe especialmente os players de mercado do seu ramo de atuação. O que essas empresas fazem de extraordinário para se destacarem em relação às demais?

A resposta a essa questão pode estar no entendimento profundo dos stakeholders do seu nicho.

Esses stakeholders representam um grupo (gestores, colaboradores, fornecedores, concorrentes etc.) que tem interesse em determinado negócio.

A avaliação dessas pessoas é crucial para saber como a sua empresa pode ganhar posição de destaque e fazer entregas surpreendentes.

Afinal, a experiência do cliente é o termômetro do sucesso (ou fracasso) de uma marca.

Vale destacar ainda que sua empresa não precisa ser pioneira em tudo.

Dessa forma, ao avaliar o comportamento dos players de mercado, você pode pautar seu planejamento estratégico neles, aumentando a chance de alcançar o sucesso mais depressa.

Revise a receita do seu negócio 

A saúde financeira de um empreendimento, em qualquer época, dita os rumos do negócio. É ela que vai determinar, por exemplo, se é possível fazer novos investimentos ou se é necessário reduzir custos.

A crise gerada pelo novo coronavírus intensificou a importância de uma gestão financeira de qualidade.

Isso porque a maioria dos varejos físicos manteve as portas fechadas durante meses, tendo uma diminuição considerável de receita nesse período.

Portanto, para 2021, é imprescindível que, no planejamento estratégico da sua empresa, seja abordada a revisão do faturamento.

Uma vez que em 2020 o cenário econômico foi marcado principalmente por:

  • Empresas cortando gastos e custos;
  • Produção em queda;
  • Diminuição dos rendimentos. 

Diante do cenário do seu negócio, avalie onde é preciso manter o corte de gastos; tente renegociar débitos pendentes e reflita sobre como impulsionar as vendas para recuperar a receita gradativamente.

Otimize as operações para garantir a eficiência dos resultados

Uma empresa que se mantém competitiva está sempre preocupada em realizar melhorias contínuas.

Em épocas de crise como a que estamos atravessando, essa precaução deve ser redobrada, a fim de garantir inclusive a sobrevivência do negócio.

E aí você pode se perguntar: mas como alcançar resultados mais eficientes diante de um cenário adverso?

  • Capacitando sua equipe para tomadas de decisão certeiras em situações de emergência;
  • Investindo na gestão de riscos, ou seja, realizando ações integradas que preparem a empresa para possíveis ameaças;
  • Mantendo os colaboradores a par do cenário atualizado da organização por meio de uma comunicação transparente;
  • Dando suporte ao staff de forma que todos se sintam bem tanto física quanto emocionalmente e, consequentemente, apresentem um desempenho melhor.

Incluir essas práticas no planejamento estratégico da sua empresa para o próximo ano na certa trará bons resultados à companhia; pode apostar!

Conte com o suporte do RH

É possível definir a gestão de RH durante a pandemia valendo-se de duas palavras de ordem: saúde e segurança.

Sem elas, os colaboradores não conseguem realizar seu trabalho e, como resultado, as operações da empresa paralisam e os clientes, por sua vez, saem insatisfeitos.

Então, mesmo com a pandemia mais controlada, algumas medidas protetivas devem ser mantidas de forma a garantir a integridade física e emocional do seu time.

No planejamento estratégico 2021 da sua marca, devem ser considerados os seguintes aspectos:

  • Manter o isolamento dos grupos de risco;
  • Disponibilizar o home office pelo tempo que for necessário, garantindo que os colaboradores contem com o melhor suporte para desenvolver suas tarefas;
  • Orientá-los sobre medidas de segurança (LGPD e cibersegurança) indispensáveis ao trabalho remoto;
  • Não confundir vida profissional com vida pessoal só porque a equipe está trabalhando de casa (ou a distância), isto é, não abusar da mão de obra do time; 
  • Promover reuniões virtuais (via Zoom, por exemplo), a fim de levar um pouco de descontração ao staff.

Ter a contribuição do RH na elaboração do planejamento estratégico de um empreendimento permite que o gestor enxergue se as metas traçadas estão alinhadas com o know-how da equipe.

Dê a devida importância aos drivers de valor 

Drivers de valor são direcionadores que fazem um (potencial) cliente escolher uma marca e não outra.

Essa opção muitas vezes é feita com base nos impactos que a empresa gera na sociedade, o que é percebido pela experiência dos consumidores com ela.

Vale destacar que, se antes da pandemia a experiência do consumidor já era supervalorizada, para o próximo ano, só podemos esperar pelo fortalecimento dessa condição.

Diante dessa estimativa, surge a necessidade de pensar em ações que vão além do ambiente corporativo e tragam resultados diretos e positivos para a coletividade.

E aí, o que a sua empresa tem feito para impactar não apenas consumidores, mas os cidadãos que estão por trás deles?

O momento é de pensar na proposta de valor da sua marca e transmiti-la ao seu público. Isso não pode faltar no planejamento estratégico para 2021.

Faça um mapeamento dos problemas que a empresa enfrenta

Assim como as demandas de um empreendimento costumam se repetir, os obstáculos encontrados em suas operações tendem a seguir um padrão.

Em seu planejamento estratégico, lembre-se de considerar os desafios que seu negócio vem enfrentando.

Algumas das adversidades mais encontradas nas empresas durante a crise gerada pela pandemia foram:

  • Falta de orçamento para realizar investimentos importantes;
  • Descompasso com as prioridades da empresa, devido às condições adversas impostas pela COVID-19;
  • Rejeição, por parte de clientes e potenciais clientes, a promoções oferecidas pela marca, porque o rendimento da maioria das pessoas foi afetado pela crise;
  • Paralisação na cadeia produtiva e, consequentemente, falhas no fornecimento de matérias-primas e produtos; 
  • Queda nas vendas e, como resultado, na receita.

Como você lida com essas objeções? Seu time é engajado o suficiente para ajudar a companhia se reerguer?

No planejamento estratégico do seu negócio, destaque as fragilidades a serem trabalhadas em 2021 e pense em métodos que poderão resolvê-las.

Invista nas oportunidades geradas pela pandemia

Se por um lado a recessão vem aumentando o número de demissões no Brasil, por outro, ela jogou no mercado 600 mil novos empreendedores.

Só entre março (início do isolamento) e julho deste ano, 600 mil pessoas se tornaram MEIs, o que representa um crescimento de 20% em relação ao mesmo período de 2019.

O boom do e-commerce na quarentena tem mostrado que o universo on-line é a promessa da vez para os empreendedores.

Nos meses de lockdown, mais de 135 mil varejos físicos se renderam ao comércio eletrônico para continuar vendendo e, portanto, não zerar a receita da empresa.

No planejamento estratégico 2021 da sua empresa, dê a devida importância ao potencial do e-commerce, pois só em abril de 2020, ele apresentou um aumento no faturamento de 9,4 bilhões em comparação ao mesmo período do ano passado.

Para o próximo ano, é importante avaliar as mudanças de comportamento do consumidor pós-COVID-19.

Destacamos aqui algumas das principais transformações nos hábitos de consumo:

  • Maior interesse por produtos para o cuidado geral com a saúde e o bem-estar;
  • Priorização de itens indispensáveis ao controle do vírus, como álcool em gel e máscara;
  • Preocupação com o armazenamento de alimentos;
  • Aumento de compras on-line e diminuição da presença em lojas físicas (economia de baixo contato);
  • Mais consciência, promovida pelo longo período de isolamento, do que é realmente necessário comprar e do que é supérfluo;
  • Maior procura por delivery de comida e ensino a distância (e essa busca deve se manter em alta);
  • Queda na demanda por serviços oferecidos por cinema, hotéis e restaurantes e tudo indica que a recuperação desses setores será lenta.

Analisando as mudanças de hábitos dos consumidores durante a pandemia, reflita sobre  como a sua marca pode agir ao encontro dessas necessidades.

Em seguida, desenvolva as ideias que tiver, inclusive após um brainstorming com a equipe, no seu planejamento estratégico.

É importante lembrar que um bom ERP, que integre todas as áreas da empresa e gere relatórios de cada setor, representa um grande aliado neste momento.

Além dele, ações de marketing são indispensáveis durante a gestão pós-pandemia. Afinal, é preciso mostrar que sua marca voltou com tudo depois de ter sobrevivido à crise, não é mesmo?!

Não se esqueça de abordar a importância do marketing em seu planejamento estratégico.

Com o conteúdo abordado neste artigo, seu planejamento estratégico 2021 poderá ajudá-lo efetivamente nas tomadas de decisão. E, para fazer sua marca crescer com saúde daqui para frente, que tal se aprofundar no tema escalabilidade? Clique aqui e confira! Até a próxima.