Saúde financeira: dicas práticas de como mantê-la em dia

Quem tem um empreendimento sabe da importância de ter a saúde financeira do seu negócio em dia. Mas, apesar de entender essa necessidade, não são todas as organizações que conseguem cuidar das suas finanças efetivamente.

Em tempos de um mercado tão competitivo, sai na frente quem conhece e aplica práticas seguras e eficazes que auxiliam no controle financeiro da empresa.

Afinal, quanto mais cedo se controla a sua gestão financeira, mais rápido se cresce e atinge suas metas.

Medidas simples, que passam por um bom planejamento, além da definição e análise de indicadores, já trazem um impacto imediato e facilmente observável.

Assim como muitos, você já passou por alguma dificuldades com essa tarefa? Como anda a saúde financeira de  seu negócio? Confira nosso artigo e conheça algumas dicas fáceis e práticas que vão colocar de vez o conceito de saúde financeira nos seus negócios.

O que é saúde financeira?

A primeira coisa que precisamos levar em consideração é: ter saúde financeira não necessariamente significa ter maior faturamento, mesmo que o lucro financeiro seja meta e consequência.  

Antes de mais nada, saúde financeira representa planejamento e compromisso. Diz respeito ao bom cuidado das receitas, despesas, investimento, caixa, entradas e saídas e qualquer dinheiro de uma empresa.

Ou seja, ser financeiramente saudável quer dizer mais sobre ter todas as movimentações de dinheiro sob controle. E isso só é possível através de uma rotina de atividades aplicáveis no dia a dia.

Essa rotina só vai fazer sentido se pudermos avaliar tais atividades, além de diagnosticar possíveis problemas através dessa mesma análise.

Importante ressaltar que não é por acaso que falamos sobre “saúde financeira” e “diagnóstico”. O empreendedor deve ter, por exemplo, a mesma consciência com sua empresa que um médico tem com seu paciente.

Nesse sentido, é essencial que o gestor de uma empresa saiba encontrar problemas e como fazer para resolvê-lo.

Ao manter uma boa saúde financeira é possível controlar lucro e prejuízos, precificar produtos corretamente, saber sobre o fluxo de caixa e administrar todas as operações financeiras.

Como melhorar a saúde financeira do negócio?

Agora que você já entendeu o que é e porquê é importante ter um negócio saudável financeiramente, certo? Então, preste atenção nessas dicas essenciais para você melhorar sua saúde financeira e otimizar os seus resultados!

Se atente ao planejamento estratégico

Nesse esse ponto, você já deve ter percebido que se planejar é imprescindível. É importante lembrar que planejamento estratégico significa elencar todas as transações, seja despesas, empréstimos, lucros, impostos, fundo de emergência, investimentos entre outros.

Para isso, é válido considerar um investimento em tecnologia, com softwares específicos para tal, que possam agilizar esse processo.

Para que esse planejamento faça sentido, é importante traçar metas. A partir daí é que se chega a conclusão sobre o que precisa ser feito para que o objetivo seja alcançado.

Se você já tem um planejamento estratégico, saiba que está no caminho certo. Mas isso não significa que é o suficiente.

Uma saúde financeira estável representa também a capacidade de alterar e revisar seus planos sempre que necessário.

É importante saber a realidade da empresa e, adequar seus planos a esses dados deve ser o primeiro ponto de sua estratégia. Traçar uma estratégia também significa se preocupar com o futuro, não apenas interno, mas também externo.

Acompanhar as tendências do mercado financeiro, e se preparar para eventuais crises, também é de grande valia para seu negócio. Assim, suas metas são mais claras e realistas, e os sustos são menores.

Separe os gastos pessoais das despesas da empresa

Parece óbvio, mas esse é um erro comum que pode causar dificuldades, principalmente, para os empreendedores mais inexperientes.

É normal que nos primeiros meses, o seu negócio não renda tantos lucros, o que pode ser frustrante. Com isso, a avaliação da renda que será retirada pode ser equivocada, causando um buraco nas finanças.

Defina o orçamento da empresa separado das suas despesas pessoais. Só assim você vai conseguir entender qual a situação real do negócio.

Em seguida, planeje uma retirada mensal para você, mas leve em consideração as contas do empreendimento, de maneira que não o prejudique.

O mesmo vale para o contrário.

Pegar suas economias pessoais para tentar pagar possíveis dívidas não é interessante, pois o mesmo hábito pode se transformar em uma grande bola de neve capaz de comprometer ambas as partes.

Faça investimentos constantes

Se acomodar ou parar no tempo nunca é aconselhável para o empreendedor. Investimentos são necessários, e devem fazer parte do seu orçamento de forma regular.

E, quando falamos em investimento, falamos em diversos formatos. Seja em treinamento de pessoal, novos equipamentos, formulação de novos produtos, ou ampliação do espaço físico.

Além de garantir melhores resultados frequentemente, você também ganha vantagem sobre a concorrência.

Ao realizar o diagnóstico da saúde financeira do seu empreendimento, você pode saber quais áreas merecem uma atenção maior dos seus investimentos.

E, ao conhecer melhor o comportamento do seu cliente, você poderá saber em qual aspecto focar, e investir com mais segurança.

Corte gastos desnecessários

Se sua margem de lucro é baixa em relação ao faturamento, isso pode representar que você está gastando mais do que realmente precisa.

Um controle total de suas finanças vai te permitir identificar tal situação com maior precisão. Pode ser que sejam necessários certos ajustes em diferentes áreas da sua empresa.

Avalie todos os aspectos dos seus gastos, seja internet, equipamento, telefonia, aluguel, ou pessoal. Identifique quais produtos ou serviços estão dando resultado, e quais não estão, e considere cortar ou modificar os que não estão operando da maneira desejada.

Tenha a tecnologia como aliada

A gestão financeira é essencial, mas pode demandar tempo e muita atenção dos gestores. Como falamos anteriormente, contar com um software é essencial para ajudar nessa tarefa, otimizando tempo e diminuindo riscos de erros.

Os sistemas ERP são capazes de armazenar as informações, se integrar com outras áreas da empresa, deixando mais claro a visão financeira como um todo e dá relatórios que ajuda na sua análise de saúde financeira.

Cuidar do orçamento é necessário para um negócio, afinal, dívidas e falta de caixa é um problema que nenhum empreendedor quer passar.

Manter uma boa saúde financeira pode ser difícil, a princípio, mas adotando pequenas boas práticas diariamente é possível fazer a gestão dessa tão importante tarefa e colocar as finanças nos eixos.

Deixar de cuidar ou negligenciar esse gerenciamento dá muitos riscos para o negócio, comprometendo crescimento, expansão e, até mesmo, a vida útil da organização.

O quanto você se preocupa com a saúde financeira de sua empresa? Você está gastando mais do que deveria ou não vê para onde vai seu dinheiro?

Aproveite que agora você sabe um pouco mais sobre saúde financeira, coloque algumas de nossas dicas prática e conheça nossas soluções para facilitar otimizar sua gestão financeira.

Robson Lins

Bacharel em Administração pela Universidade Federal de Campina Grande, CMO na AM3 Soluções, apaixonado por cinema, música e tecnologia.

Deixe uma Resposta