Como realizar uma projeção financeira confiável em 5 passos

Imagine que as operações de um negócio aconteçam aparentemente da melhor maneira, porém não há um planejamento dos recursos da empresa. Sem uma projeção financeira de qualidade, empreendimento nenhum consegue se manter de forma sadia no mercado.

Dê play para ouvir o texto:

Pensando nisso, preparamos este artigo para você! Nele, além de outras questões, iremos explicar o que é projeção financeira e daremos o passo a passo de como fazê-la.

Não vá perder, hein! 

O que é projeção financeira?

Quando pensamos em projeção financeira, devemos ter em mente a ideia de fazer um cálculo antecipado de algo

No contexto de uma empresa, isso equivale à estimativa do valor de despesas e receitas futuras. 

Alguns fatores que devem ser levados em conta no momento de fazer a projeção financeira do seu negócio são:

  • Relatório de vendas;
  • Despesas fixas e variáveis;
  • O potencial de produção, incluindo os pontos que podem ser otimizados;
  • O comportamento do mercado;
  • A sazonalidade.

Neste último item, é preciso considerar o aumento de demanda do produto ou serviço em determinada época do ano e preparar as operações e o caixa da empresa para atender a essa necessidade extraordinária. 

Vale lembrar que, quanto mais detalhada for a projeção financeira, mais ela irá se aproximar da realidade do empreendimento, evitando surpresas desagradáveis na hora de fechar o mês. 

Antes de mostrar o passo a passo de como realizar uma projeção financeira confiável, vamos citar algumas vantagens de utilizar essa ferramenta para garantir o bem-estar da sua empresa. 

Vantagens de fazer projeção financeira

Duas das principais vantagens obtidas ao realizar a projeção financeira em seu empreendimento são: redução de prejuízos financeiros e aumento da produtividade.

Isso porque, com um bom planejamento, os recursos da empresa tendem a ser investidos de maneira correta, evitando desperdícios e otimizando as operações internas

Como o sistema financeiro de um negócio acaba sendo impactado por todas as áreas da empresa, é importante o gestor se manter sempre atento a:

  • Faturamento diário e mensal;
  • Contas a pagar e receber;
  • Despesas fixas e variáveis;

Essa visão 360º possibilita enxergar a saúde financeira da empresa até o momento presente e ainda planejar o futuro. 

Detalhe: contar com um bom ERP pode ser crucial para ter essa perspectiva, pois ele permite, dentre outras ações, conciliar e controlar vendas por cartão de crédito, dinheiro em espécie, boletos, QR codes etc. 

Dessa forma, a gestão da empresa pode contar com relatórios de fluxo de caixa, que são essenciais para as tomadas de decisão mais acertadas. 

Além disso, realizando a projeção financeira, o gestor não só passa a fazer uma interpretação econômica constante da empresa, mas também tem a chance de negociar pagamentos e prazos, por exemplo.

Essa medida evita que a empresa se torne inadimplente ou entre no cheque especial, por exemplo. 

É importante destacar que a função da contabilidade em um empreendimento, por muito tempo, era voltada principalmente às questões tributárias

Hoje em dia, o cenário mudou e uma boa gestão financeira se transformou em um instrumento imprescindível aos administradores no que diz respeito a planejamento, execução e controle das operações

Antes de partirmos para o passo a passo de como realizar uma projeção financeira confiável, vamos mostrar os principais elementos que não podem faltar no seu planejamento. 

O que não pode faltar na sua projeção financeira?

Qualquer projeção financeira deve contar com três itens principais. São eles: 

  1. Demonstração de Resultado do Exercício – DRE; 
  2. Projeção de fluxo de caixa;
  3. Balanço Patrimonial. 

A seguir, iremos explicar cada um desses elementos. Siga com a gente!

Demonstração de Resultado do Exercício – DRE

Esse documento contábil exibe as receitas, despesas e o lucro da sua empresa durante determinado período

As partes essenciais de uma DRE são:

  • Receita: corresponde ao dinheiro que entrará para o caixa da sua empresa e que é resultante dos bens ou serviços oferecidos;
  • Despesas: equivale a todos os custos gerados pelo seu negócio. É importante considerar aqui custos diretos, aluguel de equipamentos, vencimentos de colaboradores,  retiradas do próprio empresário para cobrir gastos pessoais etc.; 
  • Lucro total: representa a receita menos as despesas do seu empreendimento, desconsiderando o desconto dos impostos de renda;
  • Lucro líquido: demonstra o lucro total menos os tributos fiscais. 

Projeção de fluxo de caixa

Uma projeção de fluxo de caixa é imprescindível para provar a um agente de empréstimo ou investidor que, conforme os resultados estimados da sua empresa, é possível quitar um eventual financiamento

Essa projeção conta com três elementos principais:

  • Receitas de caixa: trata-se da expectativa de vendas para determinado período. É importante contabilizar neste campo apenas as vendas debitadas, e não as feitas a prazo;
  • Desembolsos de caixa: aqui é importante listar todas as despesas previstas para o mês corrente;
  • Conciliação de receitas de caixa e desembolsos de caixa: neste campo, deve-se subtrair o valor dos desembolsos da receita de caixa total. 

Balanço Patrimonial

Ele apresenta o resumo do valor líquido da sua empresa em determinado período. Para isso, são reunidos todos os dados financeiros do seu empreendimento em três categorias: passivos, ativos e patrimônio líquido.

Vamos esclarecer cada um abaixo. 

Passivos

Os passivos são o que a empresa deve, isto é, as obrigações com os credores cujo pagamento envolve a saída de recursos da organização. 

A compra a prazo de matérias-primas de determinado fornecedor, por exemplo, representa um passivo da empresa. 

Ativos

São os bens e direitos de um empreendimento que podem ser transformados em recursos financeiros. 

Exemplos desses bens são: maquinário e estoque. Já com relação a direitos, podemos pensar em dívidas a receber.  

Patrimônio líquido

Consiste na diferença entre os valores do ativo e do passivo de uma empresa. 

Conhecidos os pontos indispensáveis a qualquer projeção financeira, vamos conferir o passo a passo para planejar o orçamento de sua empresa da maneira correta? 

5 passos para fazer uma projeção financeira de qualidade

Para que a projeção financeira do seu empreendimento traga resultados efetivos ao negócio, é recomendável seguir os cinco passos que iremos apresentar a seguir. 

1 – Seja realista

O primeiro passo para a projeção financeira de uma empresa dar certo diz respeito ao comportamento do gestor que for elaborá-la. Ele deve ser realista no momento de planejar as finanças do estabelecimento. 

Para isso, é preciso se basear nos dados do fluxo do caixa com o intuito de analisar como a empresa reagiria a uma eventual crise.

Por exemplo, imagine que os custos de fornecimento de matérias-primas e produtos aumentaram inesperada e consideravelmente. O caixa da sua empresa estaria preparado para sobreviver a essa realidade? 

É necessário estar sempre atento à performance do mercado e planejar o crescimento da sua empresa a partir disso. 

2 – Faça uma estimativa de lucros e despesas

Utilize informações confiáveis a respeito do desempenho de vendas passadas, a fim de fazer uma projeção de vendas.

Esse planejamento equivale à quantidade de produtos ou serviços que se espera vender em determinado período. 

Neste momento é importante destacar que, assim como a projeção financeira, a projeção de vendas não é elaborada com base em suposições. 

Três critérios fundamentais devem ser considerados ao realizar uma projeção de vendas. São eles:

  • Custo dos Produtos Vendidos – CPV: geralmente usado em indústrias que fabricam os próprios produtos, ele corresponde ao cálculo de todos os custos envolvidos na produção ou venda de determinados artigos;
  • Custo das Mercadorias Vendidas – CMV: em geral utilizado por varejos que revendem produtos fabricados por terceiros, ele equivale à apuração de todos os valores gastos em uma mercadoria.

Com esse indicador, é possível avaliar quanto é investido em um produto e analisar o verdadeiro retorno que ele traz à empresa, o que possibilita verificar inclusive se o ganho cobre o montante gasto. 

  • Custo dos Serviços Prestados – CSP: normalmente aplicado a empresas que vendem serviços, como consultorias, por exemplo. 

Assim como o CPV e o CMV, essa medida envolve todos os gastos de um serviço oferecido, como mão de obra e matéria-prima, além de custos indiretos da produção (energia elétrica, aluguel, despesas com equipamentos). 

Além dessas despesas que devem ser apuradas para estimar os lucros da sua empresa, outros gastos precisam ser contabilizados, a fim de que a projeção financeira seja de fato confiável.  

Alguns desses gastos são: aluguel, internet, eletricidade, água, publicidade, além de todas as taxas fixas e previsíveis. Fazendo esse mapeamento, é possível ter um maior controle das finanças da sua empresa

3 – Dê atenção especial ao fluxo de caixa 

É importante manter as informações do fluxo de caixa do seu empreendimento sempre atualizadas

Só assim será possível prever resultados negativos e repará-los a tempo, evitando que sua empresa opere “no vermelho” por muito tempo e, como consequência, acabe se tornando insustentável. 

Essa previsão pode ser feita levando-se em conta dados passados de entradas e saídas do caixa da empresa e probabilidade de cenários futuros. 

O ideal é apurar o valor do caixa uma vez por mês, considerando retirada, despesas fixas e compromissos fiscais. 

Com isso, é possível programar futuros investimentos para os períodos em que a empresa tiver mais recurso financeiro disponível em caixa. 

Em contrapartida, se você conseguir prever que, em determinada época, haverá uma limitação de capital na sua empresa, saberá de antemão que não se deve fazer grandes aplicações nesse momento.  

4 – Entenda o ciclo financeiro da sua empresa

Sua empresa está no mercado há bastante tempo? Caso esteja, analise os demonstrativos de prejuízos e lucros dos últimos anos. 

Realizando isso, é possível prever com mais clareza o que vai acontecer com o setor financeiro, além de programar estratégias sazonais para o negócio

Ao fazer a projeção financeira de seu empreendimento, é interessante também incluir hipóteses nela para, na hora de concretizá-las, não ser surpreendido. 

Outra questão a considerar no momento de fazer a projeção financeira do seu negócio refere-se a acompanhar o comportamento dos consumidores

Além disso, é importante dialogar com outros gestores a fim de interpretar as mudanças no cenário econômico

A partir dessas questões, é mais fácil atingir um equilíbrio com relação a quanto sua empresa precisa vender e investir para se manter economicamente saudável. 

Iremos aprofundar essa questão no próximo tópico. 

Conheça o ponto de equilíbrio para tomar decisões mais acertadas

Ponto de equilíbrio significa o equilíbrio entre gastos e ganhos em determinado período. Ele mostra o total de vendas necessário para uma organização quitar todas as contas e, mais que isso, obter lucro

Para analisar o ponto de equilíbrio, é necessário dividir o total de despesas fixas pela margem bruta de lucro de cada produto/serviço vendido. 

A fórmula para calcular o ponto de equilíbrio é: 

PE = Custos fixos / Margem de contribuição

A margem de contribuição é o ganho bruto que a empresa tem com a venda de um produto. 

O resultado desse cálculo representa as unidades de produtos ou serviços que precisam ser vendidas durante o ano para que as contas da empresa se mantenham equilibradas. 

Utilizando essa fórmula, toda vez que você for tomar uma decisão importante frente à empresa, como lançar um novo produto ou investir em determinado setor, acrescente a nova despesa e veja como ficará o ponto de equilíbrio contábil. 

Vale lembrar que todo empreendimento passa por mudanças e que elas modificam a projeção financeira, o que é normal. 

Porém, monitorar com frequência os resultados da sua empresa é imprescindível para evitar prejuízos que afetam diretamente a saúde financeira do negócio.  

Conclusão

Para finalizar este artigo, é importante destacar que, à medida que sua empresa for se consolidando no mercado, deve-se fazer um comparativo da série de projeção financeira com os resultados reais, a fim de verificar se você está no caminho certo ou não. 

Esse acompanhamento ajuda a conhecer melhor o fluxo de caixa do negócio e a identificar eventuais falhas, facilitando a correção se necessário. 

Vale lembrar ainda que é interessante mostrar a outros gestores a projeção financeira da sua empresa. Assim, eles podem sugerir melhorias ou alertá-lo sobre alguma inadequação encontrada. 

Um item que não pode faltar em uma projeção financeira confiável é o controle contas a pagar da empresa. Fique por dentro desse assunto clicando aqui. Até a próxima leitura!