Toda empresa que deseja alcançar o sucesso e se manter no topo precisa se planejar. Neste artigo iremos abordar o planejamento estratégico, tático e operacional e a importância de cada um deles para o seu negócio.

De que forma sua marca é beneficiada com a implementação desses níveis de planejamento? Como é possível juntá-los de modo a trazer ganhos efetivos para a organização? O que caracteriza o planejamento estratégico, tático e operacional?

Todas essas perguntas serão respondidas adiante. Se eu fosse você, não perderia a leitura deste guia por nada, hein?!

Para darmos início no nosso mergulho no universo do planejamento estratégico, tático e operacional, vamos explicar o conceito de planejamento empresarial.

Afinal de contas, o que é planejamento empresarial?

Podemos definir o planejamento empresarial como uma ferramenta de gestão que engloba o passo a passo do crescimento de um negócio.

Um planejamento empresarial de qualidade deve:

  • Prever cenários da própria organização e do mercado;
  • Definir metas da empresa;
  • Elaborar estratégias capazes de alcançar essas metas;
  • Estabelecer como será a jornada de crescimento do negócio.

É importante destacar que não importa se você acabou de lançar sua marca no mercado ou já é um empreendedor veterano.

Fato é que qualquer empreendimento deve contar com um bom planejamento, independentemente do porte ou ramo de atuação.

Principalmente porque o mercado muda muito rapidamente, devido especialmente às novas tecnologias e seus impactos na sociedade.

Então, atenção, caro leitor! Se você não traça um roteiro para se adaptar às mudanças da economia tampouco se preocupa com a forma como irá atingir os objetivos da empresa, fica mais suscetível a perder vantagem competitiva.

A seguir iremos falar mais profundamente sobre a importância do planejamento empresarial.

Principais vantagens proporcionadas pelo planejamento empresarial

Imagine que você e sua família decidam viajar nas férias, mas, em vez de pensarem previamente em um destino e uma programação, simplesmente abastecem o carro e saem a esmo.

Por mais que essa atitude possa soar como uma aventura divertida, ela pode causar muita dor de cabeça também.

Com relação a uma empresa, situação parecida é bem capaz de acontecer.

Pensando nisso, mostraremos abaixo os principais benefícios de um planejamento empresarial eficaz.

Maior aproveitamento do tempo e dos recursos

Geralmente as tomadas de decisão de um gestor que faz um planejamento empresarial são baseadas em uma visão profunda e estratégica do negócio.

Dessa forma, os investimentos, os processos internos, a dedicação e o know-how dos colaboradores são muito bem empregados, evitando desperdícios e prejuízos para o caixa.

Nesse sentido, diminui o retrabalho, aplicações malfeitas, além da subutilização da mão de obra do staff.

Gestão mais eficiente

O cotidiano de um gestor não é nada fácil. É preciso assessorar a equipe, acompanhar os números da empresa, preocupar-se com a reputação da marca etc.

Com um planejamento em mãos, todo esse trabalho se torna mais eficiente na medida em que cada escolha passa a ser feita a partir de informações reunidas e, portanto, mais embasamento.

Conquista dos objetivos

Em uma empresa, viver só de “aqui e agora” não funciona. Todo gestor precisa fazer uma retrospectiva da organização, analisando os gaps encontrados pelo caminho.

Ao mesmo tempo, é preciso enxergar o presente, reparando a tempo eventuais problemas que surgirem.

É necessário ainda se antecipar a cenários futuros, como já mencionamos neste artigo.

Para isso, é importante fazer estas perguntas: aonde sua empresa pretende chegar? Como alcançar essa expectativa?

Saúde financeira

Outra vantagem trazida por um planejamento empresarial de qualidade consiste no controle do caixa da empresa.

Com ele, o gestor consegue fazer investimentos certeiros, empregar corretamente a mão de obra da equipe e administrar os passivos do negócio.

Dessa forma, é possível manter um fluxo de caixa saudável e um capital de giro para fazer investimentos necessários.

Agora que a gente já sabe de cor o significado e a importância de um bom planejamento empresarial, vamos passar para outro ponto superimportante deste artigo: o planejamento estratégico, tático e operacional. Continue por aí!

Planejamento estratégico tático e operacional: o que são e como funcionam?

Para dar conta de todos os setores e todas as demandas da empresa, o ideal é que os gestores desenvolvam um planejamento estratégico, tático e operacional.

Vamos conhecer mais a fundo cada um deles?

Planejamento estratégico

Tudo começa com o planejamento estratégico. É por meio dele que os objetivos centrais e a trajetória de crescimento do negócio serão definidos.

Trata-se de um planejamento de longo prazo, voltado para um período de cinco a dez anos.

Por conta disso, ao elaborá-lo, é preciso levar em conta uma visão 360º da empresa, sem entrar muito em detalhes.

Afinal, seria muito complicado avaliar e prever tantas especificidades para um período tão futuro, não é mesmo?

O que é importante considerar no planejamento estratégico?

No planejamento estratégico, é importante considerar os fatores internos e externos que impactam o dia a dia da organização, como:

  • O cenário econômico do Brasil e do mundo;
  • A situação do segmento de mercado em que a empresa atua;
  • A posição física e virtual da sua empresa e o contexto de cada uma delas;
  • Quem são os concorrentes da sua marca;
  • Qual é o seu público-alvo.

Uma ferramenta que auxilia muito nesse processo é a análise SWOT (Strenghts, Weaknesses, Opportunities e Threats ou pontos fortes e fracos, oportunidades e ameaças).

Ela não só permite analisar o ambiente interno e externo da organização, facilitando a elaboração de um plano estratégico de qualidade, como também forma uma ótima base para o desenvolvimento dos outros planos (tático e operacional).

Porém, antes de utilizar a análise SWOT, é importante fazer estas três reflexões fundamentais:

  • O que a sua empresa representa;
  • Aonde ela pretende chegar;
  • O que é mais importante para ela.

Esses três questionamentos irão formar a Missão, a Visão e os Valores do negócio.

Então, a partir desse mapeamento, podemos partir para a definição dos objetivos estratégicos da empresa.

O que são objetivos estratégicos na prática?

Alguns exemplos de objetivos estratégicos são: a posição de mercado que sua empresa pretende conquistar e como ela deseja ser reconhecida pelos clientes dentro de alguns anos.

É importante destacar que, por mais que o planejamento estratégico seja pensado para um futuro de até dez anos, é imprescindível que ele seja sempre atualizado e revisado.

Do contrário, ele corre grande risco de se tornar ultrapassado e, consequentemente, ser abandonado dentro da organização.

Lembrando que as decisões tomadas no planejamento estratégico cabem à alta administração da empresa, como gerência, CEO, diretores e presidentes.

Devido à abrangência do planejamento estratégico, recomenda-se criar um calendário espaçado de reuniões, a fim de analisar os resultados e sugerir mudanças.

Questões que devem constar no planejamento estratégico da sua empresa

Para terminar este tópico sem deixar nenhuma informação importante para trás, separamos seis questões primordiais que irão te ajudar na hora de criar o planejamento estratégico da sua empresa.

  1. Quem somos;
  2. O que fazemos;
  3. Por que fazemos;
  4. Onde estamos;
  5. Aonde queremos chegar;
  6. O que mais valorizamos.

Conhecidas as principais características e o objetivo do o planejamento estratégico, é chegado o momento de conhecermos mais profundamente o planejamento tático. Continue por aí!

Planejamento tático

Na prática, o planejamento tático é o desmembramento do planejamento estratégico para cada área da empresa.

Ele busca definir como serão utilizados os recursos humanos e financeiros da empresa, além das estratégias adotadas para o alcance das metas organizacionais em médio prazo (de um a três anos).

O planejamento tático é o responsável por criar as condições necessárias para que as ações estabelecidas no planejamento estratégico sejam atingidas.

Por conta disso, neste nível de planejamento, as decisões podem ser tomadas por membros que ocupem cargos entre a alta direção e o operacional, como gestores.

Para acompanhar este nível de planejamento, é importante que as ações propostas tenham datas para serem iniciadas e concluídas.

É nesta etapa que os planos de marketing, de produção, de contratação de pessoal irão acontecer, resultando no planejamento financeiro da empresa.

O que não pode faltar no planejamento tático do seu negócio?

Para ilustrar melhor o planejamento tático, selecionamos alguns tópicos que devem ser abordados nele.

  • O que deve ser feito;
  • Se é possível fazer;
  • Se vale a pena investir recursos financeiros para alcançar a meta pretendida;
  • Se o plano vai funcionar efetivamente;
  • Quando o projeto será colocado em prática.

O ideal é que essas perguntas envolvam todas as ações e estratégias da empresa, de forma que, com a colaboração de todo o staff, as metas organizacionais sejam alcançadas.

O que são objetivos táticos?

Os objetivos táticos são pensados para cada unidade da organização, como: área de finanças, marketing, recursos humanos etc.

É importante destacar que esses objetivos devem ser elaborados de forma a garantir que os objetivos estratégicos sejam atingidos.

Alguns exemplos de objetivos táticos:

  • Garantir que os pedidos dos clientes sejam atendidos em até no máximo 24 horas;
  • Certificar que nenhum produto danificado seja comercializado;
  • Exigir que toda a equipe da empresa tenha curso superior.

Para resumir este tópico, podemos dizer que o planejamento tático é a interpretação do planejamento estratégico e a transformação deste em planos concretos e executáveis.

Planejamento operacional

Para completar o trio de planejamentos empresariais, temos o planejamento operacional. Podemos dizer de antemão que ele é voltado para o curto prazo (de três a seis meses).

No planejamento operacional, cada objetivo deve ser bem detalhado, abordando:

  • Quem são as pessoas envolvidas;
  • Quais são as responsabilidades de cada uma delas;
  • Que tarefas vão precisar ser desenvolvidas;
  • Quais equipamentos são necessários;
  • Quanto recurso financeiro deverá ser investido.

Para garantir que todas as tarefas sejam executadas de forma a atingir as metas previstas nesta etapa do planejamento, todos os níveis da empresa deverão estar envolvidos.

Eles devem acompanhar a rotina de trabalho, por meio da atualização diária de informações.

Nesta rotina, deve haver uma definição bem clara de tarefas e prazos a serem cumpridos. Só assim as operações do negócio se mantêm em dia, trazendo resultados positivos para a organização.

Objetivo operacional: o que é?

Já que falamos dos objetivos estratégicos e táticos, não poderíamos deixar de abordar os objetivos operacionais, não é mesmo?

Eles estão diretamente relacionados aos objetivos dos outros níveis de planejamento.

Enquanto o estratégico orienta a direção que deve ser seguida pela empresa, o tático transforma essa orientação em planos de ação menores.

O objetivo operacional, por sua vez, transforma as instruções das etapas anteriores em ação.

Exemplos de objetivos operacionais:

  • Capacitar a equipe para aumentar a qualidade das entregas;
  • Fechar parceria com uma universidade para realizar essa capacitação;
  • Contratar um serviço de TI para otimizar o sistema da empresa.

Depois de conhecer os três tipos de planejamento, você pode se questionar: como juntá-los de forma que eles tragam benefícios efetivos para o meu negócio?

É o que veremos no tópico seguinte! Não saia daí, hein?

Juntando os três planejamentos para impulsionar sua empresa

Como pudemos perceber ao longo deste guia, nenhum dos três planejamentos (estratégico, tático e operacional) é autossuficiente.

Isto é, caso ocorram falhas em qualquer um dos níveis de planejamento, os objetivos organizacionais podem não ser alcançados.

Afinal, a conquista desses resultados depende diretamente do que é traçado em cada um deles.

Então, é preciso primeiramente definir os objetivos estratégicos da sua empresa. Em seguida, subdividi-los em objetivos táticos para cada setor e, por fim, criar os planos de ação para os objetivos operacionais.

É importante destacar ainda que deve haver um equilíbrio entre os três níveis de planejamento.

Isso porque, se o gestor focar apenas no planejamento operacional, por exemplo, ele pode perpetuar o comportamento de “apagar incêndios”, esquecendo-se dos propósitos globais e de longo prazo da empresa.

Por outro lado, ao se concentrar exclusivamente no planejamento estratégico, ele tende a perder um pouco a atenção a algumas demandas mais emergenciais do negócio.

Para finalizar este artigo, vamos abordar os principais benefícios da aplicação dos três níveis de planejamentos.

Benefícios de aplicar o planejamento estratégico, tático e operacional

Não poderíamos terminar este guia sem reunir as principais vantagens do trio de planejamentos abordado aqui. São eles:

  • Diminuição do tempo e investimento gastos com ações que não proporcionam retornos efetivos para a empresa;
  • Estímulo da sensação de urgência nos colaboradores, trazendo dinamismo à organização;
  • Crescimento constante da empresa, baseado nos cenários interno e externo vivenciados;
  • Melhores contratações na medida em que os gestores da empresa tenham um conhecimento amplo da missão da organização;
  • Resultados mais satisfatórios devido às contratações feitas de forma correta.

Ao terminar a leitura deste artigo, provavelmente você vai estar convencido da importância de implementar o planejamento estratégico, tático e operacional na sua empresa. Os relatórios gerenciais podem ajudá-lo nessa missão. Ficou interessado em saber mais sobre o tema? Então, clique aqui.