7 indicadores de produtividade que você deveria acompanhar

O êxito de uma empresa está diretamente relacionado à qualidade de suas entregas. E, para manter um padrão de excelência, é indispensável acompanhar os indicadores de produtividade da marca.

Por meio deles, é possível alcançar resultados cada vez melhores, na medida em que a performance  dos colaboradores e os números da empresa são avaliados e ações de melhoria são pensadas com o intuito de impulsioná-los.

Convidamos você a mergulhar nos avanços que os indicadores de produtividade podem trazer ao seu empreendimento.

Para começar, vale a pena entender o conceito de indicadores de produtividade. Acompanhe nosso conteúdo!

Indicadores de produtividade: o que querem dizer?

Os indicadores de produtividade, que representam uma das categorias do key performance indicator KPI (em português, indicador de desempenho), são ferramentas que auxiliam as empresas na mensuração do desempenho dos colaboradores e dos setores.

Além disso, esses indicadores servem para medir a quantidade de recursos que as organizações utilizam na fabricação de determinado produto e no oferecimento de serviços.

Por conta disso, os indicadores de produtividade contribuem para a otimização de processos, de forma a aumentar a produção sem que haja perda da qualidade dos produtos ou serviços oferecidos.

A análise dos resultados desses indicadores mostra então:

  • Quanto cada colaborador conseguiu produzir em determinado período;
  • Quais recursos foram necessários a essa produção.

Dessa forma, é possível estabelecer um parâmetro de qualidade na empresa e tudo o que estiver abaixo dele deve passar por ajustes.

Vale destacar que os indicadores de produtividade permitem avaliar, ao mesmo tempo, processos pontuais, equipes, recursos humanos individuais, além dos diferentes setores da empresa sob uma visão panorâmica.

Essas avaliações são de grande importância, uma vez que as tomadas de atitude do gestor passam a ser baseadas em dados concretos, e não apenas na observação ou intuição.

Antes de mostrar os sete indicadores de produtividade mais importantes para qualquer negócio, no próximo tópico, vamos esclarecer a diferença entre aumento de produção e de produtividade. Continue por aí!

Aumentar a produtividade não é o mesmo que aumentar a produção

É muito comum haver uma confusão entre os conceitos de produção e produtividade.

O aumento de produção significa gerar efetivamente um número maior de produtos, o que depende de:

  • Mais colaboradores na equipe;
  • Turnos de trabalho;
  • Horas extras;
  • Investimento em infraestrutura.

Aumentar a produtividade, por sua vez, tem mais a ver com melhorar os processos de produção, por meio especialmente de treinamentos e controle de qualidade.

Então, quando se pensa em aumento de produtividade, é necessário abordar de forma integrada os diversos fatores que promovem a criação e comercialização dos produtos e serviços de uma empresa.

Obviamente, à medida que se melhora a produtividade, a produção tende a aumentar, porque os processos que a envolvem passam por um upgrade.

Agora que já mostramos o significado de indicadores de produtividade e a finalidade de se utilizar essa ferramenta, vamos passar para outro ponto importante deste artigo: os sete indicadores de produtividade essenciais para qualquer negócio. Siga com a gente!

7 indicadores de produtividade indispensáveis a qualquer negócio

Quer acompanhar a performance dos diversos setores da empresa e entender o que pode ser feito para que resultados melhores sejam alcançados progressivamente? Então, este tópico é para você!

Conheça, a partir de agora, os sete indicadores de produtividade que vão ajudá-lo a alavancar de vez o seu empreendimento.

1 – Indicador de lucratividade

Muitos gestores se empolgam ao perceber que o faturamento da empresa foi positivo. Porém, quando fazem a contabilidade dos recursos em caixa, veem que não há sobra de dinheiro.

Essa aparente incoerência pode estar ligada aos custos que a empresa apresenta.

Ora, se o faturamento foi positivo, mas não há capital disponível, é sinal de que os passivos estão elevados e é preciso reverter essa situação.

Uma boa maneira de resolver isso é recorrendo ao indicador de lucratividade. Com ele, você consegue enxergar o quanto seu negócio ganha em cima de cada projeto.

Assim, é possível saber também se as estratégias utilizadas na produção e comercialização de produtos e serviços são efetivamente vantajosas ou não.

Lembrando que os lucros de um negócio devem ser medidos levando-se sempre em conta as despesas e impostos envolvidos nas operações.

2 – Indicador de capacidade de produção

Dentre os indicadores de produtividade, o de capacidade de produção também merece destaque.

Ele mostra, como o próprio nome sugere, quanto os colaboradores conseguem produzir em determinado período.

Em uma padaria, por exemplo, ele indica quantos pães de sal um padeiro é capaz de fazer em uma hora.

Dessa forma, é estabelecida uma média de tempo para cada processo da companhia e esse prazo deve ser respeitado, a fim que as entregas levem qualidade aos clientes.

3 – Indicador de qualidade

O indicador de qualidade é outro que faz a diferença em empresas dos mais variados segmentos.

Isso porque, dos indicadores de produtividade, ele tem a função de medir se os padrões preestabelecidos pela empresa e as expectativas dos clientes estão sendo atendidos a contento.

Para ilustrar a importância desse indicador, podemos usar uma transportadora como referência.

A entrega de 98% dos pedidos dentro do prazo é um indicador de qualidade. Mas é importante lembrar que o ideal é cumprir 100% da meta programada. Então, deve-se trabalhar para alcançar esse objetivo

4 – Indicador estratégico

De que adianta uma empresa traçar “n” metas e não cumprir/acompanhar nem uma delas sequer? Os indicadores estratégicos atuam justamente no preenchimento dessa lacuna.

Afinal, são esses indicadores de produtividade que permitem saber se os processos estão sendo eficazes o suficiente para atingir os resultados esperados.

Vamos pensar em uma brigaderia para esclarecer o real significado do indicador estratégico?

Se a expectativa de vendas diárias (meta) é de cem brigadeiros, caso esse número chegue a 150, por exemplo, podemos entender que a meta foi atingida e superada.

Por outro lado, se, no mês seguinte, as vendas caírem, totalizando em 90 brigadeiros por dia, o indicador nos mostraria que a meta não foi atingida. Caso essa média se mantenha, é preciso começar a pensar em mudar a estratégia de vendas.

É o indicador que mostrará se a empresa está atingindo a meta estipulada ou não.

5 – Índice de turnover

Turnover é o índice que mede a rotatividade de colaboradores em uma organização.

Dos indicadores de produtividade, o Índice de Turnover mostra com precisão quantos profissionais entraram e saíram da empresa em determinado período.

Se esse número for elevado, é preciso entender a causa desse rodízio de colaboradores. Ela pode estar relacionada a:

  • Falhas na liderança;
  • Ambiente de trabalho ruim;
  • Insatisfação com a função desempenhada.

Reforçamos neste momento que a produtividade de uma empresa depende da boa atuação dos recursos humanos.

Nesse sentido, se a organização não retém seus colaboradores de forma que dê tempo de capacitá-los satisfatoriamente, é provável que os outros indicadores de produtividade caiam e, como consequência, as entregas aos clientes fiquem aquém do desejado.

Então, medir o grau de turnover é muitíssimo importante para o seu negócio.

Para isso, primeiro é preciso encontrar o número médio de funcionários ativos no período em que você quer medir a taxa de turnover.

A fórmula é:

Número médio de funcionários = (Funcionários ativos no início do período + Funcionários ativos no fim do período) ÷ 2

Para descobrir o turnover da sua empresa basta dividir o número médio de funcionários pelo número total de funcionários.

Turnover = Número médio de funcionários ÷ dividido pelo total de funcionários

Quer descobrir esse índice em porcentagem? basta multiplicar por 100.

Com esse cálculo, fica mais fácil enxergar mais claramente os problemas da companhia, elaborar possíveis soluções e, por fim, obter melhores resultados gerais.

6 – Indicador de competitividade

Você já avaliou (ou pelo menos pensou) qual é a posição da sua empresa em relação à concorrência? A função primordial do indicador de competitividade é justamente essa.

Por meio dele, você vai saber qual é a parcela que seu negócio ocupa no segmento em que atua, isto é, em se tratando de vendas de determinado produto, qual é a fração de mercado controlada pelo seu empreendimento.

Às vezes, é imprescindível olhar para seus concorrentes e observar como eles tiram proveito das novas tecnologias, por exemplo.

Sua empresa poderá se espelhar nessas ações e ganhar vantagem competitiva.

7 – Ticket médio

Em uma empresa, o ticket médio equivale ao valor médio de vendas em um período, ou seja, ele representa quanto os clientes gastam com os produtos/serviços que você oferece.

Tendo as informações desses indicadores de produtividade em mãos, os gestores conseguem planejar investimentos e criar estratégias pautadas em dados sobre as vendas e os clientes.

Assim, é possível oferecer ao público da marca um atendimento cada vez mais personalizado e, como consequência, melhorar progressivamente os resultados da organização.

Conhecidos os principais indicadores de produtividade que irão impulsionar o seu negócio, é chegado o momento de saber criar esses indicadores.

Pensando nisso, preparamos um passo a passo supersimples para você. Confira a seguir!

Passo a passo para criar indicadores de produtividade

Para elaborar os indicadores de produtividade da sua empresa, é preciso entender que processos precisam ser modificados ou aperfeiçoados para que os objetivos pretendidos sejam atingidos efetivamente.

A partir de agora, vamos mostrar um roteiro que irá ajudá-lo a criar os indicadores de produtividade certos para a sua empresa.

Faça um levantamento dos processos que impactam diretamente o cliente final

Ao fazer uma imersão na sua empresa, dê uma atenção especial aos processos que garantem a qualidade dos produtos e serviços oferecidos aos clientes finais.

Afinal, são os consumidores satisfeitos e fiéis que movimentam a receita de um empreendimento, não é mesmo?!

Então, é imprescindível estabelecer a relação entre: “entregar cada vez mais valor ao cliente” e “enxugar, se possível na mesma proporção, os custos operacionais”.

Para isso, deve-se analisar com profundidade o desempenho dos colaboradores e os recursos envolvidos nos produtos e serviços criados. Isso é a chave para o sucesso de qualquer negócio.

Defina o que deve ser mensurado nesses processos

Tão necessário quanto definir os processos mais importantes para a empresa é estabelecer o que deve ser medido em cada um deles.

Afinal de contas, todo processo envolve várias etapas. Então, é preciso atuar no que de fato atravanca o bom funcionamento – e os bons resultadosda companhia.

Por exemplo, imaginemos que você seja gestor de uma sorveteria artesanal. Ao avaliar o preparo das receitas, identificou que houve desperdício de materiais.

A partir dessa observação, você deve fazer um comparativo entre a quantidade comprada de insumos e o que realmente foi utilizado e, nas próximas compras, adquirir apenas o necessário.

Determine como será feita a medição dos indicadores de produtividade

Ao estabelecer precisamente que processos serão avaliados para alavancar os resultados do negócio, é essencial definir como será feita essa avaliação.

Nesse sentido, algumas questões deverão ser solucionadas:

  • Quais ferramentas serão utilizadas para fazer a medição do desempenho de determinado setor ou colaborador;
  • Os dados levantados serão reunidos em papel, planilhas eletrônicas os sistemas;
  • Qual será a frequência das medições;
  • Que cálculos são necessários para fazer as avaliações.

Além de responder a essas perguntas, outro ponto importante é determinar quem fará essas medições, além da coleta e a compilação de dados para que outros colaboradores tenham acesso a eles.

Estabeleça quem fará o acompanhamento dos indicadores

Geralmente o colaborador que faz a coleta dos KPIs não é o mesmo que acompanha seus desdobramentos.

Enquanto o levantamento dos indicadores é um trabalho mais operacional, o acompanhamento dessas evidências cabe à gestão da empresa.

Então, é preciso designar um responsável para cada uma dessas funções, de forma que os dados reunidos contribuam estrategicamente para a evolução da empresa.

Analise os indicadores e implemente as melhorias necessárias

Ao ter em mãos os indicadores de produtividade, analise cada um atentamente e, assim, aplique as melhorias necessárias nos gaps encontrados.

Lembre-se sempre de ter um olhar atento para a sua empresa, perguntando-se: quais processos não atendem às necessidades da empresa e dos clientes?

Uma vez identificados esses processos, deve-se atuar sobre eles, com o intuito de aperfeiçoá-los.

Assim, à medida que eles forem evoluindo e se estabilizando, é preciso verificar se a aplicação dos mesmos indicadores de produtividade ainda surte efeito. Do contrário, vale substituí-los caso necessário.

Antes de concluir este artigo, convidamos você a uma última reflexão.

Para que um colaborador apresente um desempenho satisfatório em uma empresa, dedicar-se ao trabalho e se mostrar interessado em um constante processo de aperfeiçoamento profissional é suficiente?

Não, né?! Pelo menos dois outros fatores precisam estar equilibrados na vida dele:

  1. Os relacionamentos afetivos;
  2. Os momentos de lazer. 

Para ajudar a promover esse equilíbrio, apresentaremos abaixo uma lista com indicadores de produtividade pessoal.

A avaliação dos itens elencados a seguir na certa irão contribuir significativamente para a boa performance profissional de quem os colocar em prática. Confira!

  • Horas por semana dedicadas à leitura de um bom livro;
  • Quantas vezes por semana fez alguma refeição com a família;
  • Dias em que praticou esporte durante o mês;
  • Tempo semanal dedicado a um projeto pessoal;
  • Fez alguma atividade diferente no último período. 

E aí, como estão os seus indicadores de produtividade pessoal? E os indicadores de produtividade da empresa? A propósito, quando o assunto otimização de produção (e processos), não podemos nos esquecer das metodologias ágeis. Conheça 4 delas e descubra como elas podem trazer muitos benefícios ao seu negócio clicando aqui. Até mais!