Se você descobrisse pelo noticiário que a marca da qual sempre foi fã utiliza mão de obra análoga à escravidão, continuaria consumindo os produtos e serviços oferecidos por ela? Esse chamado à reflexão tem tudo a ver com Responsabilidade Social Empresarial — tema deste guia.

Não se trata de um assunto novo, embora ultimamente temos percebido um crescente interesse por entendê-lo e, mais que isso, aplicá-lo nas empresas.

Por isso é tão importante falar em Responsabilidade Social Empresarial. Veja abaixo como ela será abordada neste artigo!

  • Conceito de Responsabilidade Social Empresarial (RSE);
  • Que ganhos a RSE traz para as empresas;
  • Desafios de colocar a RSE em prática;
  • Responsabilidade Social Empresarial, Responsabilidade Social Corporativa e Responsabilidade Social Ambiental: conheça as diferenças;
  • Confira 6 exemplos de como implantar a responsabilidade social na sua empresa;
  • Empresas que foram bem-sucedidas na implantação da RSE.

Conceito de Responsabilidade Social Empresarial (RSE)

Uma empresa socialmente responsável não é aquela que simplesmente segue à risca as obrigações previstas em lei tampouco age esperando uma recompensa, como isenção fiscal.

A Responsabilidade Social Empresarial diz respeito a uma série de práticas que a organização adota espontaneamente com o intuito de promover o bem-estar dos públicos internos e externos, que abrangem:

  • Clientes;
  • Colaboradores;
  • Fornecedores;
  • Acionistas;
  • Comunidade em geral.

Trata-se de uma mudança do modus operandi feita de maneira voluntária e baseada em um modelo de gestão transparente, inovador e sustentável.

Uma empresa que se compromete efetivamente com a Responsabilidade Social Empresarial deve adotar medidas que beneficiem diretamente a sociedade e o meio ambiente.

Por conta disso, suas atividades devem seguir uma conduta ética, respeitando os aspectos naturais, culturais e econômicos da sociedade onde a empresa opera.

Que ganhos a RSE traz para as empresas

Uma gestão baseada na Responsabilidade Social Empresarial traz, como impacto imediato para a organização, uma imagem fortalecida.

Isso porque os consumidores modernos são mais conscientes e tendem a dar preferência a marcas preocupadas com as causas sociais.

É importante destacar que empresas que desejam investir em Responsabilidade Social Empresarial precisam criar um plano de negócio paralelo se quiserem colocá-la em prática.

Afinal, ela tem seus próprios objetivos e deve funcionar em conjunto com a programação administrativa da marca.

Se, no passado, costumávamos comprar um produto ou contratar um serviço sem nos interessar pela cadeia produtiva, hoje nosso comportamento mudou completamente.

Pesquisa realizada pelo Instituto Akatu e a GlobeScan em 2020 mostrou que a população brasileira está de olho na atuação socioambiental das empresas.

Os resultados do estudo indicam que 70% dos consumidores esperam que as empresas não agridam o meio ambiente e reduzam os danos causados às mudanças climáticas.

A pesquisa revela ainda que 65% dos entrevistados contam que as companhias criem metas para tornar o mundo melhor.

A par desse cenário, empreendedores que queiram manter sua marca competitiva no mercado devem se manter atentos (e atuantes) às questões referentes à Responsabilidade Social Empresarial.

Desafios de colocar a RSE em prática

Apostar na Responsabilidade Social Empresarial, além de gerar impactos positivos na sociedade, tende a aumentar o lucro da empresa já que o consumidor moderno é preocupado com as questões sociais envolvidas na cadeia de produção das marcas.

Mas, para planejar e implementar um projeto de Responsabilidade Social Empresarial, é inevitável ter de lidar com diversos desafios.

No momento em que a empresa decide investir em Responsabilidade Social Empresarial, ela deve cogitar mudanças na identidade da marca e na cultura organizacional.

Afinal de contas, a empresa precisa comunicar ao público consumidor e à sociedade em geral a nova postura que pretende adotar.

Nesse sentido, uma alternativa que vem a calhar é levar em consideração o conceito Triple Botton Line (ou Tripé da Sustentabilidade).

Ele foi criado em 1994 e propõe que as empresas devem ter uma conduta voltada, sim, para o lucro, mas sem negligenciar duas outras questões muito importantes: o impacto ambiental e social de suas atividades.

Partindo desse princípio, algumas ações podem contribuir para a implementação bem-sucedida da Responsabilidade Social Empresarial, considerando o tripé: lucro, meio ambiente e responsabilidade social.

Vamos entender mais a fundo cada um desses pontos?

Lucro

Uma empresa que queira se engajar na temática da Responsabilidade Social Empresarial deve pensar no lucro a partir de uma gestão sustentável e responsável financeiramente.

Para que isso ocorra, ela deve ficar sempre atenta à manutenção de seu patrimônio e à renovação de ferramentas e equipamentos utilizados na companhia.

Assim, o trabalho da equipe poderá ser facilitado (e otimizado) e as entregas feitas aos clientes serão cada vez mais encantadoras.

Outra questão imprescindível para uma gestão financeira sustentável diz respeito à preocupação com a responsabilidade fiscal.

Nenhuma empresa consegue se manter por muito tempo no mercado caso desconsidere suas obrigações tributárias e as devidas declarações ao Fisco.

Meio ambiente

Quando a pauta nas empresas é consciência ambiental, dois assuntos devem ser priorizados:

  • Redução da emissão de poluentes;
  • Coleta seletiva de matérias-primas.

Como alinhar a empresa a práticas mais responsáveis ecologicamente? De que forma descartar os resíduos produzidos pela companhia, diminuindo os danos ao meio ambiente?

Essas perguntas precisam ser feitas e debatidas. Além disso, é fundamental pensar na exploração dos recursos naturais de um jeito mais consciente.

Dessa forma, a empresa consegue ter uma mínima garantia da continuidade das suas operações utilizando-se desses insumos.

Responsabilidade social

Abordar a Responsabilidade Social Empresarial envolve dois públicos: o interno (colaboradores) e o externo (comunidade).

Com relação à equipe, a companhia deve oferecer boas condições de trabalho. E isso envolve:

  • Jornada flexível;
  • Remuneração justa;
  • Benefícios;
  • Suporte;
  • Preocupação com o bem-estar do colaborador dentro e fora da companhia;
  • Inclusão e diversidade.

Em se tratando da comunidade em que a empresa está inserida, é importante pensar em estratégias que irão impactá-la positivamente. Alguns exemplos são:

  • Valorização da mão de obra local;
  • Projetos sociais para o entorno;
  • Programas de apoio ao bem-estar desse grupo.

Responsabilidade Social Empresarial, Responsabilidade Social Corporativa e Responsabilidade Social Ambiental: conheça as diferenças

Para entender as diferenças entre esses três conceitos, é fundamental se atentar à ideia de responsabilidade social.

Responsabilidade social é quando empresas, de maneira voluntária, adotam posturas, comportamentos e ações que promovam o bem-estar de seu público interno e externo.

Trata-se de uma prática espontânea, isto é, ela não deve ser tomada a partir de determinações do governo, por exemplo.

Com o passar dos anos, essa concepção gerou três variantes que, apesar de apresentarem diferenças, complementam-se. São elas:

  • Responsabilidade Social Corporativa (RSC);
  • Responsabilidade Social Empresarial (RSE);
  • Responsabilidade Social Ambiental (RSA).

Vamos explorar as diferenças entre elas?

Responsabilidade Social Corporativa

O conceito de RSC é usado na literatura destinada a empresas, especialmente de grande porte, com preocupações sociais voltadas ao ambiente do negócio e ao quadro de funcionários.

Companhias que cuidam verdadeiramente de seu staff, adotando estratégias que promovam o desenvolvimento pessoal e profissional de cada membro, colocam em prática a RSC.

Responsabilidade Social Empresarial

Por mais que a ideia de RSE possa parecer com a de RSC, a Responsabilidade Social Empresarial abrange um espectro maior de beneficiários.

Nesse sentido, a Responsabilidade Social Empresarial preocupa-se não só com a qualidade de vida do público interno da empresa, mas também com o impacto de suas atividades na comunidade e no ecossistema.

Empresas que estimulam seus colaboradores a praticar o trabalho voluntário, por exemplo, agem com responsabilidade social.

Responsabilidade Social Ambiental

Por último, a RSA representa não só o compromisso das empresas com as questões humanitárias, mas principalmente com o meio ambiente.

É importante destacar que o comprometimento com a natureza deve ser genuíno quando se deseja implementar a RSA nas organizações.

Nesse sentido, é fundamental priorizar práticas voltadas à preservação do meio ambiente, além de pensar no mundo que será deixado para as gerações futuras.

Confira 6 exemplos de como implantar a responsabilidade social na sua empresa

Algumas ações referentes à Responsabilidade Social Empresarial vêm ganhando destaque entre empresas que querem ser socialmente engajadas e eco-friendly. Confira abaixo as principais delas:

1 – Investimento no bem-estar do colaborador

Além de cumprir as obrigações legais referentes à saúde e segurança do trabalhador, empresas que promovam voluntariamente ações que reforcem um ambiente de trabalho melhor e mais seguro estarão exercendo a Responsabilidade Social Empresarial.

Ao adotar essas medidas, não é só a equipe que sai ganhando, pois com menos interrupções decorrentes de acidentes de trabalho ou doenças, a organização consegue otimizar a produtividade.

2 – Recrutamentos e campanhas que valorizem a diversidade

Já dissemos aqui, mas não custa reforçar: os consumidores modernos estão em busca de representatividade.

Por isso, é preciso estar atento à formação da equipe da sua marca, preocupando-se com o elemento “diversidade”, que deve fazer parte dela.

Nesse sentido, privilegiar minorias étnicas, idosos, mulheres que sejam mães, desempregados de longa data, isso tudo se configura como responsabilidade social.

Com relação a campanhas de marketing, a conduta deve ser a mesma.

A cosmética Natura vem apostando na diversidade há mais de 20 anos e se mostra um exemplo a ser seguido quando o assunto é RSE.

3 – Valorização da comunidade

Empreendimentos estão inseridos em comunidades e, portanto, é interessante beneficiá-las com iniciativas que contemplem suas necessidades primárias, como educação, saúde e cultura.

Assim, cria-se uma integração maior entre a marca e a sociedade, e isso é muito positivo, pois elas são interdependentes.

4 – Diminuição do impacto ambiental causado pela empresa

Se toda empresa adotasse medidas que diminuíssem o impacto ambiental causado por suas operações, na certa as condições do ecossistema global seriam muito melhores.

Nesse sentido, ações aparentemente simples, como as listadas abaixo, podem surtir efeitos surpreendentes:

  • Diminuir o consumo de água e energia elétrica;
  • Utilizar automações, diminuindo assim a quantidade de papel utilizado; 
  • Reduzir a quantidade de matérias-primas utilizadas na confecção de produtos e no oferecimento de serviços;
  • Usar energia solar;
  • Fazer coleta seletiva.

5 – Incentivo à inclusão social

Pensando além das obrigações legais e do lucro, empresas socialmente responsáveis precisam detectar carências na comunidade onde estão inseridas e tentar supri-las.

Seguem abaixo algumas sugestões de ações que podem ser desenvolvidas na tentativa de promover a inclusão social:

  • Incentivar os colaboradores a aprender habilidades voltadas às minorias, como braile e libras;
  • Desenvolver programas de apadrinhamento de pessoas portadoras de necessidades especiais;
  • Promover eventos que apoiem instituições beneficentes;
  • Fazer doações a entidades de assistência social.

6 – Apoio às causas sociais

Além de pensar no bem-estar dos colaboradores e da comunidade à sua volta, as empresas podem ampliar a área de atuação quando o assunto é responsabilidade social.

Para isso, podem apostar em iniciativas, como:

  • Campanhas de prevenção ao câncer de mama;
  • Valorização da saúde bucal;
  • Importância do esporte para a saúde física e mental;
  • Combate à violência de gênero.

Empresas que foram bem-sucedidas na implantação da RSE

Algumas marcas vêm se tornando referência quando o assunto é Responsabilidade Social Empresarial. Vamos conhecer duas delas?

L’Oréal

Desde 2013, a L’Oréal atua a favor da sustentabilidade. E, como os desafios relacionados ao tema vêm aumentando, ela decidiu alinhar suas ações a esse novo cenário.

Por conta disso, criou o programa “L’Oréal para o futuro”, com metas a serem executadas até 2030.

Esse projeto é baseado em três pilares:

  1. Respeito aos limites planetários definidos pela ciência ambiental;

Nesse sentido, a L’Oréal utiliza medidas quantificáveis para limitar o impacto de suas operações no clima, na água, na biodiversidade e nos recursos naturais, enfim.

  1. Capacitação dos stakeholders de forma que eles também participem da transição para um mundo mais sustentável;

O objetivo aqui é conscientizar fornecedores e clientes da importância de pautar nossas ações na preocupação ambiental.

  1. Apoio às necessidades sociais e ambientais mais urgentes.

Enquanto líder da indústria da beleza, um propósito forte da L’Oréal é retribuir à sociedade esse prestígio, atuando sempre com responsabilidade socioambiental.

Por conta disso, a marca vem dedicando 100 milhões de euros à regeneração de ecossistemas e à economia circular, que é focada na reutilização de matérias-primas e energia.

Além disso, a L’Oréal está investindo 50 milhões de euros em um fundo de apoio a mulheres vulneráveis.

Nestlé

A Nestlé, gigante suíça produtora de alimentos, é reconhecida em diversos países pela responsabilidade socioambiental que vem assumindo.

Para conseguir certificados de empresa sustentável, ela precisou modificar alguns de seus processos produtivos.

Dentre as atividades voltadas para a preservação do meio ambiente desenvolvidas pela Nestlé, destacamos:

  • Projeto Nutrir, que estimula hábitos de vida mais saudável entre crianças e adultos;
  • Viagem Nestlé pela Literatura;
  • Alfabetização Solidária;
  • Concurso Nacional de Ensaios.

E, assim, caro leitor, vamos chegando ao fim de mais um artigo com a real expectativa de que ele contribua efetivamente para o aprimoramento constante do seu negócio.

Como o assunto Responsabilidade Social Empresarial é cheio de desdobramentos, separamos um conteúdo pertinente e superexclusivo sobre empresa do futuro. Clique aqui e confira. Até a próxima!