Consultoria empresarial: 6 sinais de que sua empresa precisa de uma

Manter a saúde de uma empresa envolve muitas questões. E, para dar conta de todas elas, a consultoria empresarial vem se mostrando cada vez mais urgente. 

Dê play para ouvir o texto!

Nem sempre quem está dentro da empresa, mesmo à frente da gerência, consegue controlar sozinho todas as variáveis necessárias para a organização ter pleno funcionamento e bons resultados

Porque, assim como um autor que, após concluir sua obra, tem uma visão “viciada” do próprio texto e não enxerga eventuais erros gramaticais contidos nele, um empresário, por vezes, não desenvolve uma perspectiva panorâmica da empresa. 

Isso compromete a capacidade de visualizar os empecilhos que atrapalham o bem-estar e o sucesso da organização. 

A seguir, vamos conhecer alguns desses impedimentos.  

O que está atrapalhando o bom funcionamento da sua empresa? 

Problemas de diferentes ordens podem afetar os resultados da sua empresa. 

A alta rotatividade de colaboradores, por exemplo, impacta a continuidade das tarefas e a qualidade das entregas feitas aos clientes. 

Já a falta de controle dos ativos e passivos dentro da empresa configura a má gestão do caixa, o que pode atrapalhar desde o pagamento dos vencimentos dos colaboradores à aquisição de matérias-primas essenciais para a organização funcionar. 

A queda do faturamento é outro fator extremamente prejudicial a qualquer empresa.

Por vezes, ele é resultado da falta de um marketing de vendas eficaz e de uma consultoria empresarial personalizada. 

Abaixo vamos ver mais detalhadamente alguns sintomas de que sua empresa necessita de uma consultoria empresarial! 

6 sinais de que sua empresa precisa de consultoria empresarial 

Como dito anteriormente, são vários os indícios de que uma empresa não está operando com todo o seu potencial

A fim de melhorar esse cenário tão comum em tempos de tanta competitividade como os de hoje, recorrer a uma visão externa e imparcial, principalmente com relação aos colaboradores, tem se tornado uma boa solução. 

É aí que entra a consultoria empresarial. 

Veja seis situações em que ela se mostra indispensável.

A gestão financeira da empresa apresenta falhas 

Se você chega ao fim do mês no vermelho, é preciso acender o sinal de alerta, pois tudo indica que está havendo falhas no balanço “receita X despesas”. 

É muito comum empresários se prenderem à ideia de vender e gerar receita e se esquecerem dos custos fixos e oscilantes a pagar, o que pode afetar a saúde financeira da empresa.. 

Outra situação relativa a finanças bastante recorrente nas empresas refere-se a um cenário aparentemente incompatível: faturamento alto versus lucro baixo

É normal haver confusão com os conceitos dos termos: faturamento e lucro. Vamos entendê-los? 

Segundo o Dicionário Aulete, faturamento é o “total de vendas de uma empresa em dado período”. Enquanto lucro equivale ao “benefício material ou de outra natureza”.   

Vale acrescentar à definição de “lucro” a noção de que ele representa a diferença entre a receita e o custo de determinado produto/serviço oferecido. 

Então, nem sempre a ideia de faturar muito significa lucrar na mesma proporção. Porque do faturamento são descontados todos os encargos da empresa. 

Ainda sobre a má gestão financeira de uma organização, um erro corriqueiro é o empresário sacar capital da empresa para cobrir gastos pessoais.  

A atuação de uma consultoria empresarial perante esse contexto é vital. 

Recomenda-se que o empresário tenha duas contas separadas: uma para pessoa física e outra para pessoa jurídica

Além de seguir essa orientação, o empresário deve evitar fazer saques aleatórios, para quitar necessidades imprevistas. 

O ideal é adotar certa regularidade para sacar valores e pagar débitos.  

Outra circunstância na qual a consultoria empresarial se mostra essencial diz respeito à queda no faturamento da empresa. 

É o que veremos agora!

O faturamento da empresa caiu 

Imagine a seguinte situação hipotética: uma pizzaria tradicional da cidade enfrenta grande crise nas vendas

Tanto o volume de clientes na loja quanto o de pedidos para entrega caíram consideravelmente e aparentemente não se sabe o porquê. 

A proprietária da pizzaria decide, então, contratar um serviço de consultoria empresarial, a fim de entender a defasagem da empresa. 

Nessa assessoria, percebe-se que, no cardápio do estabelecimento, o preço de várias pizzas possui três dígitos, o que assusta o (potencial) freguês. 

Para atrair e cativar novamente a clientela, uma mudança geral no menu faz-se necessária. 

Por isso, é estabelecido um preço fixo às pizzas. Dessa forma, o valor das que demandam menos matérias-primas supre o daquelas que levam ingredientes mais caros.  

Para completar o trabalho de consultoria empresarial neste exemplo, adota-se uma estratégia de marketing que consiga reconquistar clientes antigos e captar novos, conforme a nova tabela de preços da pizzaria. 

O marketing, nesse caso e em situações cotidianas, é peça fundamental para ajudar sua empresa a operar com o máximo potencial e alcançar os melhores resultados. 

É sobre ele – ou melhor, sobre a falta dele – que vamos falar no próximo tópico. 

A empresa não investe em marketing 

Não é necessário ser expert em marketing para perceber que determinada marca “parou no tempo”, certo? 

Em um mercado cada vez mais competitivo, principalmente devido à crescente expansão do e-commerce, preocupar-se com a reputação do seu produto ou serviço deixou de ser supérfluo. 

Pois o público consumidor de hoje não é mais tão passivo. Ele se informa sobre:

  • os benefícios do que ele consome; 
  • os impactos ambientais da marca a que ele se vincula;
  • a experiência que ele terá ao adquirir um bem ou contratar um serviço. 

Por isso, investir regularmente em campanhas de marketing é imprescindível quando se quer manter um público cativo e atrair novos consumidores para sua empresa. 

A consultoria pode te ajudar nessa missão, pois ela colocará a sua empresa no páreo das outras do mesmo segmento, tirando-a, muitas vezes, da condição ultrapassada em que ela se encontrava até agora.  

Neste momento é importante destacar que tão importante quanto influenciar o público externo sobre a qualidade do seu produto/serviço é motivar seu público interno

Para alcançar esse objetivo, é preciso se tornar um bom líder, o que é muito diferente de ser um chefe. 

A empresa possui um chefe, não um líder 

Quantas vezes, até mesmo em nossa vida particular, nós pensamos somente nos objetivos a atingir sem considerar os meios para conquistá-los? 

Ao adaptarmos essa lógica ao contexto de uma empresa, levamos em conta somente o lucro, desconsiderando toda a logística indispensável para obtê-lo. 

Agindo dessa maneira, atuamos como chefes, que só dão ordens aos colaboradores, ignorando o bem-estar de cada um deles. 

Se aparentemente isso parece vantajoso, pelo menos sob o ponto de vista econômico, na realidade, subestimar um colaborador pode significar criar problemas internos na empresa. 

O porquê é fácil de entender: se você não sabe agir como líder, consequentemente não estimula sua equipe a mostrar as próprias habilidades

Dessa forma, sem perspectiva de crescimento profissional, os colaboradores tendem a não desenvolver sua melhor performance e, como consequência, a empresa deixa de evoluir na mesma proporção. 

Diante desse obstáculo ao progresso organizacional, contratar uma consultoria empresarial pode ser útil.

Isso porque quem for prestar a assessoria terá  uma visão e um sentimento isentos dos colaboradores. 

Assim, fica mais fácil estimulá-los de forma mais livre e remanejá-los, se necessário, sem grandes constrangimentos.

Outro contratempo que sua empresa pode estar enfrentando e que exige uma consultoria empresarial refere-se à baixa produtividade, tão presente nas queixas do empresariado. 

É disso que vamos falar no próximo tópico! 

A baixa produtividade na empresa é constante

Às vezes o cenário interno é totalmente favorável à boa produtividade, já que:

  • A equipe é qualificada e treinada;
  • A infraestrutura é excelente;
  • A quantidade (e qualidade) de insumos é satisfatória;
  • As horas extras são raras.

Porém, o gestor não percebe que os colaboradores estão desmotivados e desanimados, por conta de uma má gestão das tarefas individuais e, consequentemente, dos processos de trabalho. 

Caso se contrate uma consultoria empresarial para sanar esse tipo de problema, é possível que o consultor consiga mapear essas falhas e não só retomar a produtividade de antes, mas ampliá-la. 

Por fim, vamos conhecer o sexto sinal de que sua empresa/marca precisa de uma consultoria empresarial? 

Dentre os tantos pedidos de socorro de uma empresa, a alta rotatividade de colaboradores (alto turnover) é também um indicador de que a saúde organizacional não está cem por cento. 

Afinal, quem gosta do próprio trabalho se dedica intensamente a ele e agarra as oportunidades profissionais que surgirem. 

Alta rotatividade: um alerta para a saúde da empresa

As contratações e demissões na sua empresa são frequentes? Alguém que não tem know-how técnico para recrutar colaboradores, é o responsável pelo RH da organização?

É preciso rever a atuação e recorrer a uma consultoria empresarial, a fim de reduzir o turnover na sua empresa. 

Veja a seguir os problemas causados por uma alta rotatividade de membros em uma empresa:

  • Diminuição da equipe, sobrecarregando seus membros;
  • Retirada de um colaborador de sua função original para instruir o novo colega de trabalho; 
  • Geração de retrabalho, porque o novo colaborador ainda não performa da melhor maneira, o que exige que um colega avalie e valide trabalho dele;
  • Veteranos da empresa desestimulados

Vistos os seis indícios de que sua empresa precisa verdadeiramente de uma consultoria empresarial, vamos analisar dois tipos de consultoria: a interna e a externa

Consultoria empresarial interna e externa 

Se, por um lado, realizar uma consultoria empresarial com profissionais sem vínculo com empresa é bom, por outro, o processo pode ser mais trabalhoso do que o feito por algum colaborador da organização. 

Uma vez que este, sem dúvida, tem (deve ter) uma perspectiva mais aprofundada de necessidades, falhas, processos internos e todas as equipes da empresa. Por esse motivo, fica mais fácil identificar o que é preciso melhorar na organização. 

O que não quer dizer que a questão de recursos humanos será simples de ser resolvida, uma vez que o vínculo com os colegas de trabalho geralmente sensibiliza a pessoa encarregada de tomar medidas referentes a eles e isso compromete o êxito dessas ações. 

A solução para casos assim é contratar uma consultoria externa

Além das empresas de consultoria serem especialistas em resolver problemas de diferentes naturezas e comuns em organizações, um consultor externo tem uma visão mais imparcial e, talvez por isso, mais precisa do que está falhando na empresa.   

Justamente por não ter ligação com a organização para a qual presta a consultoria empresarial, o consultor externo tende a tomar decisões menos emotivas, mais racionais e obviamente mais acertadas

Com relação à sua empresa, qual consultoria seria mais eficaz e por quê? 

Antes de finalizar este artigo, sugiro que você responda a algumas perguntas para verificar se sua empresa precisa de uma consultoria empresarial. 

Vamos lá? 

Sua empresa precisa de uma consultoria empresarial? 

Se você decidir contratar uma consultoria empresarial, seja ela interna ou externa, é interessante responder a estas questões antecipadamente:

  • Quais problemas sua empresa está enfrentando?
  • Ela dispõe de recursos (humanos ou não) para resolver essas dificuldades
  • Será preciso contar com ajuda de profissionais especializados?
  • Essa ajuda deve partir de dentro da empresa ou de fora

Esclarecidas essas questões, vale ressaltar os benefícios que a consultoria empresarial pode trazer aos ambientes em que ela é aplicada. 

Vantagens da consultoria empresarial 

Dentre os vários benefícios que a consultoria empresarial pode oferecer à sua empresa, destacamos alguns: 

  • mapeamento de todo o orçamento da empresa;
  • reestruturação de despesas;
  • reorganização dos processos de trabalho;
  • aumento da produtividade e do lucro
  • suporte ao gestor quanto à tomada de decisões

Para concluir este artigo, vamos analisar um ponto importante da consultoria empresarial: quanto tempo ela dura? 

Qual é a duração da consultoria empresarial? 

Não há um prazo fixo para a resolução de um problema em uma empresa. 

Caso uma organização esteja passando por uma crise financeira, por exemplo, resolver essa demanda provavelmente vai levar mais tempo do que solucionar questões relativas a demissões. 

O ideal é fazer um brainstorming e determinar prazos e processos antes da consultoria empresarial ser colocada em prática. 

Vale lembrar que, aliadas à consultoria empresarial, algumas leituras podem contribuir consideravelmente para o sucesso da sua empresa. 

Sugerimos a obra de Claudio Galeazzi. Sem cortes: lições de liderança e gestão de um dos maiores especialistas do Brasil em salvar empresas.  

Galeazzi já prestou consultoria empresarial a organizações de diferentes setores, como o da construção civil, o têxtil, o alimentício etc. 

O objetivo primordial dessas e de qualquer consultoria empresarial, com certeza, é driblar as crises para alcançar o sucesso. 

E, quando o foco é na prosperidade da empresa, grande aliada da consultoria empresarial pode ser a gestão de serviços. Quer saber mais sobre ela? Clique aqui

 

Robson Lins

Bacharel em Administração pela Universidade Federal de Campina Grande, CMO na AM3 Soluções, apaixonado por cinema, música e tecnologia.

Deixe uma Resposta