Black Friday 2020: as melhores estratégias para vender mais

A Black Friday tornou-se uma data superimportante para impulsionar as vendas do varejo no Brasil. Neste ano, com o faturamento de lojas on-line apresentando a maior alta em 20 anos, a Black Friday 2020 promete movimentar ainda mais o e-commerce.

Dê play para ouvir o texto:

E não só ele! Independentemente de o seu negócio ser físico, virtual ou os dois (por que não?!), a pergunta introdutória que lhe fazemos é: quer aproveitar a Black Friday 2020 para aquecer a receita da sua marca? Então, este artigo é para você!

Nele vamos abordar:

  • O que é Black Friday e quando acontece a Black Friday 2020;
  • 7 estratégias para arrebentar nas vendas durante a Black Friday 2020;
  • A importância de estar associado a um marketplace na Black Friday;
  • Como os hábitos adquiridos na pandemia vão impactar a Black Friday 2020.

Imperdível, né?! Então, siga com a gente.

O que é Black Friday?

A maioria dos consumidores de todo o mundo fica aguardando ansiosa as ofertas da Black Friday e, com a edição 2020, não será diferente.

Diante da grande movimentação causada pela data, uma pergunta que se faz oportuna é: será que as pessoas sabem o que de fato ela representa? Como ela surgiu? Vamos te explicar agora.

No dia seguinte ao feriado de Ação de Graças, um dos mais importantes dos Estados Unidos, o país passou a celebrar a Black Friday.

Nesse dia, lojas de diferentes segmentos começaram a oferecer descontos imperdíveis aos clientes e essa liquidação em massa acabou criando o marco inicial para a abertura das compras de Natal.

Neste ano, a Black Friday vai acontecer no dia 27 de novembro, última sexta-feira do mês. Eis um bom momento para quebrar o porquinho e aproveitar as promoções da Black Friday 2020, não é mesmo?!

Black Friday no Brasil

Diferentemente dos EUA, onde a Black Friday ficou famosa pelas longas filas formadas nos arredores de lojas físicas, no Brasil, a data ganhou destaque especialmente na web a partir de 2010.

Por mais que o comércio físico também obtenha vantagens com a Black Friday por aqui, o boom das vendas acontece mesmo é nos grandes sites de varejo.

O público brasileiro aproveita a ocasião para procurar especialmente por celulares, eletrodomésticos, eletrônicos e móveis.

Na virada de quinta para sexta-feira, é comum internautas congestionarem a rede em busca das melhores promoções.

Agora que já aprofundamos um pouco mais no conceito e na origem da Black Friday, vamos conhecer as principais estratégias de venda para utilizar na Black Friday 2020 e movimentar a receita da sua marca nesse período.

Black Friday 2020: 7 estratégias para arrebentar nas vendas

Mesmo com a reabertura das lojas físicas, a expectativa é de que a Black Friday 2020 movimente principalmente o e-commerce.

Isso devido principalmente ao distanciamento social causado pela pandemia do novo coronavírus, que aumentou (e vem aumentando) o faturamento do comércio digital, como mencionamos no início deste artigo.

E a tendência é de que as compras pela Internet cresçam cada vez mais. Por conta disso, é imprescindível pensar nas possibilidades do universo on-line para fazer as abordagens certeiras aos clientes.

Nesse sentido, é preciso lançar um olhar especial a estas questões:

  • Levar em conta comportamento do público-alvo da sua marca;
  • Buscar maneiras de se conectar com os (potenciais) clientes durante todo o percurso da compra;
  • Entender e oferecer a experiência desejada aos consumidores.

Dada a devida atenção a essas três iniciativas, daremos continuidade ao conteúdo, abordando as melhores estratégias de vendas para usar na Black Friday 2020. Siga com a gente!

1 – Ofereça descontos progressivos

Quantas vezes, ao entrarmos em um varejo físico, o vendedor nos avisa: “se você levar três peças, a terceira sai pela metade do preço”?

A lógica dos descontos progressivos é justamente esta: quanto mais um cliente comprar, mais descontos ele terá.

Mas como lucrar oferecendo tanto desconto? Negociando melhores valores e condições de compra com os fornecedores.

A matemática é simples: comprando mais barato é possível vender mais barato também. E, no fim das contas, a receita da empresa irá superar as expectativas; pode apostar!

2 – Verifique se a infraestrutura da loja está preparada para o boom das vendas

Seu estoque está atualizado para a Black Friday 2020, isto é, há uma quantidade ao menos razoável dos itens que vão entrar na promoção?

Fazer essa verificação é importante, pois ela pode evitar atrasos nos prazos de entregas, além da insatisfação dos clientes.

Avaliar o bom funcionamento da plataforma de vendas digitais da empresa também é fundamental.

Nesse sentido, certifique-se de que o site suporta grande quantidade de acessos. Analise também se ele está funcionando perfeitamente, atentando-se especialmente a:

  • Links: eles realmente levam os usuários aos conteúdos esperados;
  • Imagens: elas estão carregando perfeitamente e apresentam boa resolução;
  • Fechamento da venda: o cliente consegue finalizar a compra ou o sistema “dá pau” justamente nesse momento.

É fundamental preocupar-se ainda com a experiência que os usuários terão ao navegar pela página do seu comércio eletrônico.

O conteúdo divulgado na sua loja virtual é responsivo, ou seja, é possível navegar por ele tanto pelo computador quanto pelo celular (ou outros dispositivos móveis)?

Levar isso em conta é muito importante, afinal, grande parte das compras pela Internet é feita pelo smartphone. Então, é preciso pensar na qualidade da navegação do usuário.

3 – Disponibilize cupons de desconto limitados e brindes aos clientes

Outra boa estratégia para obter vantagem competitiva durante a Black Friday 2020 é oferecendo cupons de descontos limitados.

Eles podem ser destinados aos cem primeiros clientes que fecharem negócio com a sua marca, por exemplo, ou ser aplicados a determinados produtos ou serviços comercializados pela empresa.

Esses cupons de desconto podem ainda ser divulgados nas redes sociais de influenciadores digitais e utilizados posteriormente pelos seguidores desses perfis.

Vale lembrar que, ao oferecer descontos, eles devem ser reais. Não adianta “maquiar” os preços, porque os consumidores modernos acompanham os valores praticados pelas empresas.

Presentear os clientes com brindes também é uma boa opção. Itens personalizados (canetas, bottons, calendários, garrafinhas térmicas) costumam ter boa aceitação e acabam contribuindo para a divulgação da sua marca.

4 – Dê um tratamento diferenciado à sua audiência

Assim como as lojas físicas costumam dispor de uma carteira de clientes, no comércio on-line não é diferente.

Durante a Black Friday 2020, que tal oferecer descontos ainda melhores àqueles que já são fiéis à sua marca?

Você pode selecionar esses consumidores entre os seguidores da sua empresa nas redes sociais ou a partir da lista de e-mails.

5 – Estimule seus clientes a criar wishlists

Outra estratégia infalível para você arrasar nas vendas durante a Black Friday 2020 é pedindo ao seu público para fazer uma wishlist (lista de desejos).

Esse convite pode ser feito assim: “caso nossa marca oferecesse descontos imperdíveis nos produtos, quais você compraria?”.

Às vésperas da Black Friday 2020, você verifica quais foram os itens mais desejados e, então, oferece descontos justamente nesses produtos.

No dia da Black Friday 2020, você deve enviar um e-mail ou WhatsApp aos clientes, informando que determinado item da lista de desejo deles está em promoção. É venda na certa; pode apostar!

6 – Aposte em anúncios patrocinados e notificações push

No dia da Black Friday 2020, seguindo a tendência dos anos anteriores, a disputa publicitária no Google Ads provavelmente estará alta.

Ainda assim, se você usar as palavras-chave adequadas para anunciar seus produtos na plataforma, é possível conseguir um bom retorno.

O Facebook Ads é outra ferramenta que promete aquecer as vendas da sua marca, à medida que você oferecer preços atraentes àqueles que curtiram sua página na rede social.

Anúncios patrocinados no Twitter também costumam trazer bons resultados.

Isso porque, durante a Black Friday 2020, como vem acontecendo nas edições anteriores, é possível que muitos usuários utilizem hashtags para encontrar promoções que de fato compensem.

Outro recurso que aumenta o alcance de suas ofertas são as notificações do Facebook e da web.

Não é necessário ser vidente para prever que, na Black Friday 2020, milhões de e-mails serão disparados e a caixa de entrada dos seus clientes provavelmente será afetada por essa movimentação.

Por isso, optar pelas notificações pode ser uma boa estratégia, pois, por meio delas, seu público será notificado das promoções logo que abrir o navegador ou quando os preços baixarem.

Dessa forma, a chance de haver um aumento considerável das vendas é real. Então, é preciso pensar com boa vontade nessa opção.

7 – Use o chat para tirar dúvidas dos clientes e faça vendas pelo WhatsApp

Seus canais de vendas on-line contam com um chat para interagir com o público em tempo real?

O chat é muito importante, pois às vezes um cliente deixa de finalizar uma compra porque ficou em dúvida sobre algum detalhe do produto desejado.

Com relação ao WhatsApp, a maioria dos brasileiros tem acesso a esse aplicativo. Então, utilizá-lo como mais um recurso de atendimento e vendas com certeza soma pontos.

Explore as possibilidades do aplicativo e eleve a reputação e o alcance da sua marca, pensando especialmente na Black Friday 2020 e no Natal.

Por falar nisso, uma pesquisa sobre expectativa de consumo apontou que 87% das pessoas querem fazer compras de Natal este ano e 57% pretendem aproveitar as promoções da Black Friday 2020.

O interessante dessa pesquisa é que 86% do público mostrou que deseja realizar as compras pela Internet.

O mesmo estudo revelou que 150,4 milhões de brasileiros estão conectados à rede. Então, é fundamental aproveitar essa audiência para movimentar o seu varejo.

E como fazer isso? Colocando, por exemplo, sua marca nas redes sociais e nos marketplaces.

No próximo tópico, vamos falar sobre as vantagens de sua empresa estar nessas plataformas, especialmente durante a Black Friday 2020. Não vá perder, hein?!

A importância dos marketplaces para a Black Friday 2020

Marcar presença nas redes sociais é indispensável à sua empresa e nem é preciso tanto argumento para justificar isso. As estatísticas mostram que os brasileiros estão em massa na web.

Pelo Instagram, é possível divulgar o link do WhatsApp Business da sua marca e negociar diretamente e de maneira privada com o cliente.

Além das possibilidades proporcionadas pelas redes sociais, os marketplaces são um canal de e-commerce bastante promissor.

Aí, você pode se perguntar “quais são as vantagens reais dessa plataforma?”. A resposta, a gente vai mostrar a partir de agora!

Os marketplaces equivalem a shopping centers na Internet. As grandes marcas estão lá e, por conta disso, o tráfego diário de usuários costuma ser intenso.

Devido a esse fluxo grande de (potenciais) consumidores, de cara podemos destacar três megavantagens possibilitadas pela plataforma:

  • Baixo investimento inicial: das marcas associadas ao marketplace, geralmente é cobrada uma comissão sobre as vendas, não havendo taxa de adesão à plataforma;
  • Aumento das vendas: a lógica é simples – quanto mais usuários navegando pelo site, aumentam as chances de fechar mais vendas;
  • Infraestrutura pronta: a maioria dos marketplaces dá suporte ao associado no atendimento ao cliente; na logística dos produtos e na segurança dos pagamentos.

Não ter que se preocupar com essas questões poupa o varejista de muita dor de cabeça, não é mesmo?

Ficou com vontade de associar sua empresa a um marketplace? Então, temos um convite para você: conheça o AM3Shop e aumente as vendas durante a Black Friday 2020.

Não poderíamos terminar este artigo sem abordar os impactos da pandemia nos hábitos de consumo, que sem dúvida vão influenciar as compras na Black Friday 2020.

Impactos dos hábitos de consumo adquiridos na pandemia na Black Friday 2020

Diversos aspectos de nossas vidas se transformaram durante a pandemia. O confinamento e o uso de máscara e de álcool em gel são alguns deles.

A migração de compras físicas para on-line é outra mudança trazida (ou melhor, intensificada) pela quarentena. Isso porque o consumo virtual já estava em ascensão antes da crise.

Então, se você ainda não vende pela Internet, é preciso rever o posicionamento da sua marca com urgência.

Lembrando que vender pela Internet não significa necessariamente ter uma loja virtual ou estar em um marketplace superconhecido. Fechar vendas pelo WhatsApp, por exemplo, é uma maneira de vender.

É importante lembrar neste momento que, mesmo com a gradativa estabilidade da pandemia no Brasil, 44% das pessoas não enxergam tantas vantagens em comprar em lojas físicas quando se pode fazer compras on-line, conforme mostra o Portal Sebrae.

Portanto, para a Black Friday 2020, os varejistas devem continuar investindo no comércio virtual, lembrando-se sempre de destacar a proposta de valor de sua marca. Quer ficar atualizado sobre o tema e de quebra fazer promessas concretizáveis aos clientes, clique aqui. Até mais!

Robson Lins

Bacharel em Administração pela Universidade Federal de Campina Grande, CMO na AM3 Soluções, apaixonado por cinema, música e tecnologia.

Deixe uma Resposta